quarta-feira, 15 de julho de 2015

RESENHA: CRÔNICAS SAXÔNICAS - O ÚLTIMO REINO


Título: O Último Reino
Série: Crônicas Saxônicas
Páginas: 364
Autor (a): Bernard Cornwell
Editora: Record (2010)

Sinopse: "O Último Reino" é o primeiro romance de uma série que contará a história de Alfredo, o Grande, e seus descendentes. Aqui, Cornwell reconstrói a saga do monarca que livrou o território britânico da fúria dos vikings. Pelos olhos do órfão Uthred, que aos 9 anos se tornou escravo dos guerreiros no norte, surge uma história de lealdades divididas, amor relutante e heroísmo desesperado.


Já tinha ouvido falar de Cornwell, e sempre me interessei por seus livros, mas nunca havia lido nenhum. Tomei vergonha na cara e comprei "O Último Reino" para poder participar de uma leitura conjunta organizada em um grupo do Facebook, e cara, Cornwell é demais!
Deuses, sangue, batalhas e paredes de escudos, seriam palavras-chave para um resumo dessa brilhante e empolgante obra.

Uhtred, filho de Uhtred, é um garoto inglês de uma nobre família da Nortúmbria, sendo seu pai um ealdorman de Bebbanburg. Aos 10 anos de idade, Uhtred perde seu pai devido a um ataque de dinamarqueses em uma região próxima a Bebbanburg, ficando órfão desde então. Durante o ataque, Uhtred é capturado por um guerreiro dinamarquês, que mais tarde criará o garoto com costumes, crenças e técnicas de batalha dinamarquesas.

A história é narrada pelo próprio Uhtred, que nos conta sobre o modo de vida dos dinamarqueses, e como os mesmos expandiram seu domínio em território inglês.
Os dinamarqueses já haviam tomado posse da Nortúmbria, Ânglia Oriental e Mércia, tendo como principal foco após isso o reino de Wessex, o último reino sem domínio dinamarquês.
Uhtred acaba se tornando um valioso aliado dos dinamarqueses, ajudando-os em seus saques e conquistas, lutando como um verdadeiro bárbaro.


Não podemos comentar essa série sem tocar no assunto sobre destino. Ravn, pai de Ragnar, ensina a Uhtred que o destino é tudo, mostrando que as três fiandeiras estão sempre presentes na vida de Uhtred, moldando de diversas formas o destino do guerreiro, colocando-o em situações arriscadas e concedendo-o o júbilo da vitória.

No decorrer de sua caminhada, Uhtred conhece Brida, uma jovem saxã que assim como ele também foi capturada pelo earl Ragnar, e a garota começa a acompanhá-los em quase todas as batalhas, se tornando uma pessoa muito importante para Uhtred.

Batalhas. Como não ficar extasiado com as batalhas descritas por Cornwell? Ele simplesmente nos coloca dentro das paredes de escudos, ao lado de Uhtred e Ragnar, detalhando com perfeição cada movimento dos guerreiros, cada inimigo derrubado e a sensação de estar no meio de uma batalha.


"Para frente agora. Para frente, à carnificina. Cuidado com o homem que ama a batalha. Ravn tinha me dito que só um homem em cada três, ou talvez um em cada quatro, é um guerreiro de verdade. O resto são lutadores, mas eu aprenderia que só um homem em cada vinte ama a batalha. Esses são os mais perigosos, os mais hábeis, os que estripavam as almas e os que deviam ser temidos. Eu era um deles."

Cornwell ganhou mais um fã. Uhtred ganhou mais um fã. As únicas coisas que me confundiram um pouco no decorrer da história foram o número de personagens e seus herdeiros. Além disso, no começo, tive um pouco de dificuldade com a pronúncia de alguns nomes, pois muitos deles são escritos em um inglês antigo, mas com um pouco de pesquisa, tudo ficou mais claro e fácil de ser pronunciado.

 "Wyrd bið ful aræd"

Uhtred é um personagem tão fantástico, que não tem como não gostar de seu jeito marrento, carismático e explosivo.
Estou muito ansioso para iniciar a leitura do 2° livro da série.

Avaliação:





23 comentários:

  1. Ótima resenha, Phelipe! Vou ver se começo a ler essa saga, o Vagner do Desbravando Livros já havia me recomendado. :P

    O blog está cada vez melhor. Parabéns! Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois comece a ler mesmo, Cassiana kkkk.
      Obrigado pelos elogios ao blog :)

      Excluir
    2. A Cassiana só me enrola, diz que vai ler e toda hora coloca um livro na frente, assim não dá! hauhauhuahuha

      Excluir
    3. Para alegria geral de vcs, meninos, comecei a ler.

      Excluir
    4. Uhtred, Vagner e eu agradecemos!

      Excluir
  2. Tenho os sete volumes por enquanto já lançados por aqui desta série e muitos outros do autor na estante, mas por enquanto ainda não li nenhum. Este ano pretendo ler ao menos um livro do Cornwell, sendo que irei decidir entre este primeiro volume das Crônicas Saxônicas e o primeiro livro da trilogia do Rei Artur. Do gênero ficção histórica li somente O Lobo das Planícies do Conn Iggulden e o achei espetacular. Provavelmente irei gostar muito dos livros do Cornwell.

    bomlivro1811.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comece com as Crônicas Saxônicas, Maurilei.
      Tenho muita vontade de ler os livros de Conn Iggulden, são bons?

      Excluir
    2. Phelipe, por enquanto do Iggulden li somente o primeiro volume da saga que conta a história desde o nascimento de Gengis Khan. Simplesmente espetacular em minha opinião. Provavelmente irá gostar !

      bomlivro1811.blogspot.com.br

      Excluir
    3. Opa, me interessei mais ainda, Maurilei. Nas próxima compras vou tentar pegar os primeiros volumes.

      Excluir
  3. Cara, adorei essa tua resenha! O mesmo aconteceu comigo, depois de tanto ouvir falar (maravilhas) sobre o Cornwell, decidi li O Último Reino há uns meses atrás. As cenas de batalhas são descritas com perfeição; a forma como ele escreve é fantástica, sem falar do humor ácido em relação à religião cristã. Parece que a cada página que eu lia, meu celular transbordava litros de sangue (li pelo Kindle). Terminei a leitura maravilhado, Uhtred é um personagem muito forte e também muito humano, com todas aquelas dúvidas em relação à sua terra. Continuar lutando pelos dinamarqueses ou ir para o lado dos ingleses? Acho que, apesar de todos os outros temas envolvido, o destino é o mais forte. Pois o destino é tudo. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Allenylson!! Busco sempre aperfeiçoar meu estilo de resenhar!!
      Cornwell, mano, esse cara é demais. Sem comentários! Me faltam palavras para elogiá-lo!

      Abraços, Allenylson!

      Excluir
  4. Após ler a sua resenha, a única coisa que eu penso é: preciso ler esse livro! Adorei a premissa, o gênero é meu favorito e adoro boas descrições de batalhas. Então, com certeza, vou adorar a obra.
    Já estou colocando na minha lista de desejados.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o mais certo a se fazer. A história te prende do ínicio ao fim do livro!

      Abraços, e boa leitura hahaha.

      Excluir
  5. Ainda não tomei coragem de começar essa série do Bernard Cornwell rs, é muito grande.
    Já li outros livros e adorei... Li a série do Graal e O Condenado, não consigo nem descrever como gostei dos livros.

    Coração Leitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois tome coragem e leia, Jéssica, não sabe o que está perdendo! Eu li o primeiro livro em menos de 1 semana hahahahaha.
      Um abraço!

      Excluir
  6. Oie, Phelipe!
    Daqui a pouco o Vagner me dá um puxão de orelha de tanto que enrolo para começar Saxônicas. Dou prioridade a outros livros, mas sei que estou errando até porque Cornwell vai servir como material de pesquisa para meu próprio livro. Então assim que acabar o quinto volume de As Aventuras do Caça-Feitiço, vou iniciar Saxônicas. Fiz essa promessa a mim mesma!
    Com carinho,
    Celly.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh... Se ele não puxar a sua orelha eu puxo uahsushasha!! Você não sabe o que está perdendo, Marcelly, é um livro ótimo, que te prende do começo ao fim.
      Também quero ler As Aventuras do Caça-Feitiço, quero tirar da minha mente aquele filme horrível!
      Um beijo!

      Excluir
  7. Terminei essa semana de ler o primeiro livro. PQP, que F***. Espero que a experiência como um todo dessa saga seja no mesmo nível que a da trilogia do Artur.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alexandre! Bem-vindo ao Bravura Literária!!
      Cara, quando terminei de ler esse livro eu fiquei doido! A história é fantástica, os personagens maravilhosos, e as batalhas são fenomenais!!
      Brevemente irei fazer a resenha do segundo livro da série.
      Abraços!!

      Excluir
  8. Olá !
    Adorei sua resenha, está muito bem escrita e detalhada. Apesar de não ser um gênero que eu acompanhe muito eu sempre tive vontade de ler esses livros, falam muito bem da história. Vou colocar na minha enorme lista de livros para ler ;)
    Beijos
    www.blogoosferando.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Babi!
      Pode colocá-los na sua lista sim, não irá se arrepender!
      Beijos.

      Excluir
  9. Foi lançado na Inglaterra em 2015:""Warriors of the Storm""9º livro da série ainda sem tradução no brasil. Pelo visto , teremos um novo Sharp...

    ResponderExcluir