sexta-feira, 21 de agosto de 2015

RESENHA: CICLO DAS TREVAS - O PROTEGIDO


Título: O Protegido
Série: Ciclo das Trevas #1
Páginas: 514
Autor (a): Peter V Brett
Editora: DarkSide Books (2015)

Sinopse: 
Ao cair da noite, eles surgem por todos os lados, famintos por carne humana, demônios de areia, de vento e até de pedra, conhecidos como terraítas. Depois de séculos, a humanidade definhou e se tornou refém da escuridão. Arlen, Leesha e Rojer, jovens sobreviventes, atrevem-se a lutar e encarar as trevas. O jovem Arlen recebe os ensinamentos de um mensageiro e descobre que o medo, mais que os demônios, é o mal a ser combatido. Leesha tem a vida destruída por uma simples mentira e se torna ajudante de uma velha e misteriosa ervanária. E o destino de Rojer muda para sempre quando um menestrel chega à sua vila com uma rabeca. Juntos, eles podem oferecer ao mundo uma última, e fugaz, chance de sobrevivência.

Peter V Brett é um dos mais aclamados autores de fantasia fora do Brasil. Sua série de livros  "Demon Cycle", no original, é uma das séries mais bem aceitas e vendidas, tendo edições em diversos países ao redor do mundo. A DarkSide Books deu um tiro certeiro ao adquirir os direitos de publicação e lançar a obra aqui no Brasil. Caso me pedissem uma descrição rápida desse livro, só uma palavra bastaria: Incrível!

Na Era da Ignorância, onde terraítas (demônios) e humanos caminhavam juntos, o povo de Thesa temia a noite e se defendia como podia dos terríveis seres das Profundas, escondendo-se como coelhos em tocas no chão.

Com o passar dos anos o povo descobriu a escrita, e com o aperfeiçoamento da escrita descobriram as Proteções, escritos mágicos que podiam afastar os terraítas.

O rumo da guerra teve uma mudança quando o povo descobriu proteções que podiam ferir e até matar os demônios, dando assim um fim na Era da Ignorância e iniciando a Primeira Guerra das Trevas, a Era do Salvador.

Os demônios estavam sendo dizimados, a cada novo amanhecer o povo se sentia mais vitorioso e desse modo o número de humanos cresceu, e os demônios foram erradicados, enviados de volta às Profundas e permanecendo lá por muitos anos, sem nem dar sinal de que um dia já haviam existido.

O mundo estava em paz sem demônios. A Era da Ciência começava, homens esqueciam de seus inimigos de outrora e guerreavam entre si por nada além de poder. Os demônios esperavam a hora de voltar à superfície e aterrorizar novamente a raça humana, e quando isso aconteceu as perdas foram catastróficas. Milhares de pessoas morreram. Os demônios eram novamente os donos da noite.

As proteções de combate haviam sido esquecidas, restando dessa forma somente as proteções defensivas, uma pequena esperança para a humanidade que anseia pelo retorno daquele que enviará novamente os demônios para as Profundas.



Arlen  é um garoto de 11 anos residente de Riacho do Tibbet, um lugarejo pacífico durante o dia e infestado de demônios durante a noite. Arlen possui um grandioso talento para desenhar proteções e por conta disso cabe a ele proteger sua casa. Após uma tragédia e uma profunda decepção, Arlen parte rumo às Cidades Livres, para que assim possa realizar seu sonho de se tornar um mensageiro, conhecer todas as cidades e lugarejos de Thesa, aprender todas as proteções de cada lugar e encontrar aquelas que foram perdidas e esquecidas pelo tempo, as proteções que podem mudar o destino da humanidade, as proteções de combate.



Leesha é uma garota que vive em Clareira do Lenhador, lugarejo próximo de Forte Angiers. Leesha é a prometida do lenhador Gared, um garoto alto e forte, que bota medo em qualquer garoto que ouse chegar perto de sua amada. Boatos infelizes à respeito da garota começam a correr pelos ouvidos dos moradores de Clareira do Lenhador, fazendo com que ela busque refúgio com Bruna, a ervanária do lugarejo. Bruna é uma das únicas pessoas que acredita nas palavras de Leesha, e decide escolher a garota para ser sua aprendiz, tornando-a assim uma ervanária quase melhor que ela.
Rojer vivenciou uma tragédia quando tinha apenas três anos de idade, sendo dessa forma criado por um famoso menestrel que está em sua presente ruína. Durante a tragédia, Rojer perdeu dois de seus cinco dedos. O garoto torna-se aprendiz do menestrel, mas tem dificuldades em executar alguns dos principais truques da profissão, e por esse motivo dedica-se à rabeca, um instrumento de cordas que é tocado por um arco onde sua mão de três dedos se encaixa perfeitamente.




As esperanças dos thesanos começam a retornar quando surgem boatos de que O Protegido, um homem tatuado da cabeça aos pés, juntamente com seu cavalo igualmente protegido, está vagando pela noite matando todos os demônios que cruzam seu caminho.



Peter V Brett encaixou com perfeição cada um dos elementos que foram sendo apresentados no decorrer da trama. A narrativa do autor é bem fluída, e logo nas primeiras páginas já podemos perceber que será impossível não se envolver na história.

A descrição dos demônios é ótima! Peter criou demônios da árvore, areia, chama, pedra, vento, água e muitos outros que ainda nos serão apresentados no decorrer da série. As criaturas são excelentemente detalhadas dos pés a cabeça e possuem inimigos naturais de sua própria raça (já dá pra perceber que demônios da chama e da árvore não se dão bem né hahaha.)



As proteções foram muito bem explicadas, tendo de ser desenhadas com perfeição, pois até a chuva pode ter um efeito negativo sobre elas se houver algum erro na composição.

Uma das coisas mais interessantes do livro é o modo de vida dos moradores de Krasia, um lugar onde os homens não deixaram de lutar contras as criaturas das Profundas só porque as proteções de combate foram perdidas.
Não somente em Krasia, mas também nas Cidades Livres, podemos perceber alguns conflitos políticos entre os duques.

A obra te prende do começo ao fim, mas a partir da terceira parte tudo fica melhor!

O Protegido não é um livro de literatura infantil, muito pelo contrário! É um estilo Dark Fantasy, que abusa de sangue, dilacerações e mortes, e tudo isso envolto em muita magia!!

Agora vamos para a edição. Que coisa mais linda! A DarkSide executou um brilhante trabalho com a capa e o interior desse livro que já vem com um fitilho para marcar as páginas e uma cartela de tatuagens com as proteções desenhadas.

O segundo livro será lançado em Setembro de 2015, com o nome de A Lança do Deserto.

Avaliação:

  




13 comentários:

  1. Este livro é mesmo muito bom, e os próximos volumes tem tudo pra ser ainda melhores !

    bomlivro1811.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já está na minha lista de favoritos, Maurilei, e A Lança do Deserto já vai ser comprado na pré-venda hahaha

      Abraços!

      Excluir
  2. Também adorei a ideia de demônios do Peter e toda a explicação das proteções. Que criatividade! E os personagens são muito bons, bem como vc disse. Resenha top essa. Olha aí, Darkside!

    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Valeu hein, Cassiana! Tô sempre tentando melhorar meu estilo de resenhar.
      Sim, o livro é ótimo! Foi uma leitura extremamente gostosa!
      Abraços!!

      Excluir
  3. Adorei o review, parabéns, Phelipe! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem-vinda ao Bravura Literária, Raquel!
      Ahh, que bom que você gostou!! Espero que goste de todos os outros também haha. O blog é novo e ainda não tenho muitas resenhas, mas logo logo pretendo entupi-lo com o melhor conteúdo literário!
      Um grande beijo!

      Excluir
  4. Nunca tinha lido uma resenha sobre essa obra, então fiquei surpreso com a premissa. Sem dúvidas parece ser um livro muito bom e fiquei curioso para conferir esse lado fantástico "demoníaco".
    Excelente resenha.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já está na minha lista de favoritos! Leia sim, é altamente recomendado!
      Muito obrigado pelo comentário \o/
      Abraços!

      Excluir
  5. Ameeei, Phelipe. Ótima resenha!
    Essa série virou meu xodó. Quase em pé de igualdade com O Nome do Vento. Vou agora para o segundo volume: vejamos se irá me encantar e superar a jornada de Kvothe. Sinto que não, mas não duvido. Arlen Bales, Rojer Faltadedo, Leesha cujo sobrenome esqueci são fantásticos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tô numa ansiedade tremenda pra começar a leitura do segundo livro! Li por aí que é beeeeem superior ao primeiro. Aí eu penso: se o primeiro já foi um arregaço, esse segundo deve ser arrebatador!

      Gostei muito do trio de personagens apresentados na obra.

      Abraços!

      Excluir
  6. Esse livro está na minha lista de desejados há tempos! Tudo me chamou a atenção: a capa, os personagens, a sinopse! Só li elogios sobre esse livro!
    Preciso ler um Dark Fantasy, com muito sangue, dilacerações, mortes e muita magia! Curiosidade total!
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo andar da carruagem, esse livro vai ser seu no resultado do Top Comentarista, Jaqueline! HUAHAUHUAAHUAH
      Mas não vamos criar expectativas, pois em 1 dia o jogo pode virar.

      Esse livro é excelente. O mundo, as criaturas, o sistema de magia, os personagens, enfim, tudo criado por Brett foi maravilhoso!

      Um abraço!

      Excluir
    2. Hahahahaha
      Tomara!
      Estou adotando ler todas as suas resenhas e anotando vários livros na listinha de desejados!
      Ainda tenho muito o que comentar. Hehehehehe

      Excluir