segunda-feira, 26 de outubro de 2015

RESENHA: OS SENHORES DOS DINOSSAUROS


Título: Os Senhores dos Dinossauros
Páginas: 480
Autor (a): Victor Milán
Editora: DarkSide Books (2015)

Sinopse: 
Em “Os Senhores dos Dinossauros”, Victor Milán consegue materializar um sonho que milhares de leitores compartilham secretamente desde a infância: cavalgar os gigantes répteis pré-históricos, como o terrível Tiranossauro Rex. O romance se passa no Império da Nuevaropa, um continente claramente inspirado na Europa do século XIV. Cultura e costumes, religião, conflitos políticos, tecnologia e armamento são compatíveis com o último período da Idade Média. Mas neste mundo, construído pelos Oito Criadores, os dinossauros também fazem parte do arsenal de guerra.

Um dos livros mais esperados do ano. Escrito por Victor Milán, Os Senhores dos Dinossauros nos traz uma coisa bizarra e ao mesmo tempo fascinante: Cavaleiros e Dinossauros. Sem nem pensar duas vezes comprei o livro para participar de uma leitura conjunta organizada por um grupo do Facebook. O autor Victor Milán também participou da leitura e nos deu algumas dicas.

A história começa com uma batalha, onde somos apresentados a alguns dos personagens principais que compõe a trama. Jaume Llobregat, o Conde das Flores e capitão-general da Ordem dos Companheiros de Nossa Dama do Espelho, uma ordem que julga a beleza e a verdade acima de tudo; Rob Korrigan, um menestrel que também é mestre e cavaleiro de dinossauros; o duque Falk von Hornberg, com seu Tiranossauro Rex albino como montaria; e por último, mas não menos importante, Karyl Bogomirskiy, comandante da temível Legião do Rio Branco, uma tropa de gigantes Tricerátopos.

De um lado temos Jaume, Karyl e seu exército que fazem parte das tropas imperiais, composta pela Ordem dos Companheiros da Nossa Dama do Espelho e mercenários. Do outro lado temos a Comitiva dos Príncipes, onde Rob e Falk lutam. As duas forças se colidem, gerando assim uma batalha sangrenta, onde podemos ver como os dinossauros são inseridos em batalha. Uma traição muda o rumo de tudo.

Após a batalha, Karyl não é mais o cavaleiro de outrora, Jaume luta contra um sentimento que o atormenta e atormentará ainda mais, Rob perde o cargo de mestre de dinossauros e é contratado para encontrar um lendário cavaleiro, Falk se une ao Imperador.


 “Coragem é tão comum quanto jovens com mais sêmen no saco do que bom senso na cabeça”, Karyl disse. “A disposição dos homens para morrer sem questionar é uma virtude primordialmente dos indignos, que a usam em benefício próprio.”

A princesa Melodía, filha do Imperador Felipe Delgao, não quer ser só uma princesinha inútil, e sonha em um dia poder sentar-se no Trono Dentado e ajudar seu povo.

Uma grandiosa conspiração pode novamente mudar o rumo das coisas, gerando uma guerra que pode acabar com todo o Império. Melodía tenta frear as ações de seu pai, mas suas tentativas são em vão, e o exército composto por nobres marcha para a batalha.


Victor Milán apostou em uma idéia inovadora e alucinante. Creio que muitos de nós já nos imaginamos cavalgando dinossauros, ok? Mesmo a ideia sendo ótima, a obra deixou a desejar em diversos pontos.

O continente de Nuevaropa foi claramente inspirado na Europa do século XIV. Os países possuem nomes bem semelhantes (mudam somente algumas letras) como: Francia, Alemania, Anglaterra e etc. Em denominada parte do livro, lemos o nome Ruybrasil, que segundo o autor, foi inspirado no Brasil (ah vá!).

A ideia dos personagens foi bem legal, mas pouco explorada. Não vemos uma evolução crescente em nenhum protagonista a não ser Rob e Karyl. Os demais ficam na mesmice do início ao fim do livro, alguns chegam a ser chatos e nem um pouco cativantes. Jaume é um dos poucos que se salva com Rob e Karyl.

A narrativa é boa, em terceira pessoa, porém muito detalhada em algumas partes que não carecem tanto disso.

A edição foi uma das coisas que mais me desanimou. A capa é maravilhosa, um trabalho fenomenal. Posso dizer o mesmo das ilustrações dos dinossauros de dentro do livro, que são lindíssimas e muito bem feitas. A revisão gramatical e ortográfica deixou a desejar. Palavras escritas erradas, palavras faltando letras, erros de tradução. Junte tudo isso e tenha uma leitura cansativa e desgastante.

Também acho que faltou um mapa na edição da DarkSide Books. Um colega mostrou a edição estrangeira e ela possui um lindo mapa de La Merced.

A história não é ruim. Tem tudo pra melhorar nos livros que vem na sequência, pois apesar dos pesares, o final deixa um gostinho de quero mais.

Avaliação:

 


Vou apostar na sequência do livro só pra ver se vai ser o tipo de trilogia que começa mal e termina alucinante.


  • Os Senhores dos Dinossauros - #1
  • The Dinosaur Knight - #2
  • The Dinosaur Princess - #3 (pode haver mudança).





10 comentários:

  1. Estou com um pé atrás em relação a este livro. Por enquanto não pretendo lê-lo, mas quem sabe mudo de ideia futuramente !

    bomlivro1811.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, tudo bom, Maurilei?
      Eu comprei pra participar da leitura conjunta e pq eu também estava doido pra ler essa obra. Me decepcionei muito! Não era nem de longe o que eu esperava que fosse. Vou dar uma chance quando lançarem o 2º livro, mas se não me prender eu abandono.
      Não leia por enquanto, só quando tiver um tempo livre e bastante paciência.

      Um abraço! Passe sempre por aqui!

      Excluir
  2. Eu ainda não terminei de ler (estou na última parte), mas até onde li, concordo com vc, Phelipe. Eu estou até gostando, mas eu esperava mais.

    A edição que estou lendo é a em inglês, mas já me reclamaram muito da revisão da Darkside. Vamos ver se a editora acordar para esse ponto.

    Ótima resenha. Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cassy!
      Eu até gostei, pois foi uma ideia genial e inovadora, mas pecou em muitos pontos. Acho que o Victor podia ter detalhado menos algumas partes desnecessárias e focado mais na história de verdade.
      Estou lendo A Liga dos Artesãos agora e de verdade, tá dando de 8 X 0 na obra do Victor.

      Espero que os próximos melhorem.

      Um grande abraço!

      Excluir
  3. Ois,

    Vou esperando por mais comentários mas para já apenas isso, gostei da tua resenha :)

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procurei ser educadamente sincero nessa resenha. A edição PT-BR me incomodou bastante, pois os erros na revisão estavam gritantes. A história em si não é ruim, mas precisa melhorar muito!
      Quando tiver a oportunidade, leia =).

      Abraços!

      Excluir
  4. Phelipeeeeee
    Eu não gostei do livro. Quero dizer, amei a edição. Amei a história. Nota 9 pro worldbuilding.
    Mas sério, essa narração do Victor não combinou comigo. Não fluiu. Não sei se por culpa da tradução, sabe? Eu passei a maior parte da leitura confusa. E mesmo quando não estava, a cena passava de uma ação absurda para a mais completa calmaria. Fiquei perdida várias vezes nessas ocasiões.
    Mas enfim, é o que digo: não funcionou muito bem pra gente esse primeiro volume. O segundo vem aí e talvez as coisas mudem.

    Com carinho,
    Celly.
    http://melivrandoblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A arte da capa e entre os capítulos estava lindíssima mesmo, Marcelly, mas a revisão/tradução me incomodou demais! Foi uma leitura tão cansativa que eu pensei inúmeras vezes em abandonar o livro.
      Os personagens de maior destaque são o Karyl e o Rob, com um leve up pro Falk, que se mostrou mais pro final do livro.

      Acho que o Victor poderia ter elaborado mais, relido a história e dado mais "sentido" à coisa.

      Espero, ou melhor, esperamos que tudo melhore no segundo volume da série.

      Um beijo!

      Excluir
  5. Olá, Phelipe

    Este livro misturou duas das coisas de que mais gosto: temática medieval e dinossauros (!!!)

    Mas confesso que desde que o vi na livraria achei que tinha algo errado. Na parte de cima da capa tem uma recomendação do GRR Martin, e eu não gosto disso, promover uma obra nova nas costas de outro grande autor.

    Mas um dia, sim, eu vou ler!

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, Wagner... Vou ser bem sincero contigo. Leia quando não tiver mais nenhuma opção melhor. O livro não cativa, os personagens são pouco desenvolvidos, os dinossauros, que deveriam ser o destaque da obra, acabam ficando em segundo plano. A ideia do Milán é excelente, mas faltou muita coisa. O começo é confuso, as coisa não são bem explicadas e etc. O que salva o livro é a edição da DarkSide (tirando os erros grotescos de revisão que tem ali no meio).

      Um abraço!

      Excluir