quarta-feira, 20 de abril de 2016

RESENHA: NOBRES VIGARISTAS - AS MENTIRAS DE LOCKE LAMORA


Título: As Mentiras de Locke Lamora
Série: Nobres Vigaristas #1
Páginas: 464
Autor (a): Scott Lynch
Editora: Arqueiro (2014)

Sinopse: O Espinho é uma figura lendária: um espadachim imbatível, um especialista em roubos vultosos, um fantasma que atravessa paredes. Metade da excêntrica cidade de Camorr acredita que ele seja um defensor dos pobres, enquanto o restante o considera apenas uma invencionice ridícula. Franzino, azarado no amor e sem nenhuma habilidade com a espada, Locke Lamora é o homem por trás do fabuloso Espinho, cujas façanhas alcançaram uma fama indesejada. Ele de fato rouba dos ricos (de quem mais valeria a pena roubar?), mas os pobres não veem nem a cor do dinheiro conquistado com os golpes, que vai todo para os bolsos de Locke e de seus comparsas: os Nobres Vigaristas. O único lar do astuto grupo é o submundo da antiquíssima Camorr, que começa a ser assolado por um misterioso assassino com poder de superar até mesmo o Espinho. Matando líderes de gangues, ele instaura uma guerra clandestina e ameaça mergulhar a cidade em um banho de sangue. Preso em uma armadilha sinistra, Locke e seus amigos terão sua lealdade e inteligência testadas ao máximo e precisarão lutar para sobreviver.

Nobres Vigaristas é uma das séries de fantasia mais aclamadas dos últimos tempos. A oportunidade de leitura surgiu quando eu organizei uma leitura conjunta no grupo do blog lá no Facebook, e eu tenho que confessar: eu não esperava gostar tanto desse livro! Bom, sem mais enrolações, vamos ao que interessa.

Que o Guardião Torto interceda por nós.

A Paz Secreta é um acordo entre os nobres e Capa Barsavi (líder de todas as atividades criminosas de Camorr) que consiste em garantir a proteção da nobreza contra os criminosos e também a intervenção mínima do Estado em relação aos crimes contra as pessoas comuns, ou seja: os ladrões são proibidos de roubar qualquer membro da nobreza camorri.

Morro das Sombras é o lugar onde vive o Aliciador e sua gangue de ladrõezinhos órfãos. Locke Lamora é apenas uma criança e já possui um "dom" natural para roubos que fogem do padrão imposto pelo Aliciador, que respeita a Paz Secreta, o que acaba metendo o garoto em uma tremenda confusão que pode custar-lhe a vida.

Em um ato de ganância piedade, o Aliciador decide poupar a vida do garoto e vendê-lo a um antigo colega conhecido como padre Correntes, o sacerdote cego da igreja de Perelandro. Correntes logo se interessa pelas habilidades e ambições do garoto e o compra por um preço mínimo e satisfatório.


"— Não sei muito bem como explicar. Algumas de minhas crianças gostam de roubar. Algumas são indiferentes ao roubo e outras apenas o toleram porque sabem que não têm mais nada para fazer. Mas ninguém, digo e repito, ninguém nunca demonstrou tamanha avidez pelo ato de roubar quanto esse menino. Se ele estivesse com o pescoço cortado e um galeno estivesse tentando costurá-lo, Lamora roubaria a agulha e o fio e morreria rindo. Ele... ele rouba demais."

Pensando que sua vida de roubos acabaria, Locke Lamora se surpreende ao saber que o padre é, na verdade, o comandante de uma gangue de ladrões que viola a Paz Secreta e engorda seus cofres aplicando golpes em todo e qualquer nobre de Camorr. Como se isso não bastasse, Locke também fica sabendo que a igreja de Perelandro não passa de uma simples e humilde fachada, pois seu subsolo esconde um lugar extremamente requintado e confortável, onde Correntes e seus aprendizes vigaristas vivem.


Por falar em aprendizes vigaristas, Locke conhece seus futuros companheiros Calo e Galdo Sanza, irmãos gêmeos que também foram comprados do Aliciador e possuem excelentes habilidades com facas e trapaças em jogos de cartas. Mais tarde, Locke conhecerá Jean Tannen, um garoto gorducho que sabe fazer cálculos como ninguém e é portador de uma extrema força e habilidade de combate. Por último, Locke conhecerá Pulga, o mais novo vigarista do bando.
Nobres Vigaristas.
Já na idade adulta, Locke e seus companheiros vigaristas armam um golpe para roubar Dom Lorenzo Salvara, que possui uma fortuna consideravelmente boa. Em meio ao brilhante golpe, uma ameaça começa a aterrorizar todos os ladrões camorris.

Com o intuito de derrubar Capa Barsavi e com a ajuda de um mago-servidor, o Rei Cinza aniquila vários líderes de gangues de ladrões e, em dado momento, seu caminho se cruza com o de Locke Lamora. O Rei Cinza faz uma "proposta" ao vigarista, que se vê sem opções a não ser aceitar o combinado.

Locke precisará utilizar toda sua inteligência e seus truques para continuar com o golpe nos Salvara e cumprir com o maldito combinado com o Rei Cinza.

O Golpe contra os Salvara.
Com uma narrativa em terceira pessoa que se altera entre presente e passado, As Mentiras de Locke Lamora me cativou desde o prólogo. Os acontecimentos passados são separados por interlúdios e estão sempre no final de cada capítulo do livro. Pode ser que alguns de vocês estranhem o estilo da narrativa de Scott Lynch (eu estranhei no início), mas apostem na leitura e não pulem nenhum interlúdio, pois todos são essenciais para um entendimento completo da obra, já que muitas coisas são explicadas neles. Diferente de algumas pessoas, eu não achei que os interlúdios dão uma "quebrada" no ritmo da leitura.

Camorr, com seus rios cortando os bairros e o mar rodeando seus limites, é claramente inspirada em uma Veneza renascentista. Scott descreve a cidade apontando seus mínimos detalhes, o que foi o suficiente para criar um cenário extremamente real, onde podemos nos imaginar sem a menor dificuldade.


O ponto mais forte do livro ficou com os personagens, que foram muito bem criados e desenvolvidos no decorrer da trama. É impossível não se apegar aos Nobres Vigaristas, ou sentir um ódio profundo pelo Rei Cinza e seu maldito mago-servidor. A infância dos personagens não nos é contada logo no início do livro, como geralmente acontece. Scott optou por inserir essas passagens junto dos interlúdios (como eu já havia comentado), o que, a meu ver, foi uma bela sacada.
Os diálogos são repletos de ironias e piadinhas que farão até o leitor mais sério dar boas gargalhadas. Locke Lamora e seus Nobres Vigaristas são mestres na arte do sarcasmo!

Mais uma vez eu senti falta de um mapa em um livro da Editora Arqueiro. A diagramação está boa, a revisão tem alguns errinhos (nada que prejudique a obra) e a capa é uma maravilha!

"— Eu só roubo porque minha querida família precisa do dinheiro para viver. (...)
— MENTIROSO!
— Eu só roubo porque este mundo cruel não permite que eu tenha um trabalho justo! —exclamou Calo, erguendo o próprio copo.
— MENTIROSO!
—Eu só roubo porque tenho que sustentar meu pobre irmão preguiçoso, cuja indolência partiu o coração de nossa mãe - Galdo deu uma cotovelada em Calo.
— MENTIROSO!
— Eu só roubo porque estou convivendo temporariamente com maus elementos - disse Jean.
— MENTIROSO!
Por fim, o ritual chegou a Pulga, que ergueu o copo com um leve tremor e berrou:
— Eu só roubo porque é muito divertido, porra!
— VIGARISTA!”

Avaliação:

        

As Mentiras de Locke Lamora é um livro que eu recomendo para TODOS os fãs de uma excelente aventura épica.

  1.  As Mentiras de Locke Lamora
  2. Mares de Sangue
  3. República de Ladrões
  4. The Thorn of Emberlain
  5. The Ministry of Necessity
  6. The Mage and the Master Spy
  7. Inherit the Night
  8. The Bastards and the Knives (livro com dois contos)


8 comentários:

  1. Viva, Phelipe. :)
    Eu li este livro no final de 2014 e também amei ele, tanto que é um dos meus livros preferidos de sempre. O segundo volume tem personagens ainda mais ricos como Requin, Selendri, Stragos, mas o meio do livro é um pouco parado, com muitas descrições da vida no mar e da composição dos navios. Mas ainda assim, é impossível não gostar, Scott Lynch é um génio em todos os aspetos. O terceiro volume voltei a adoraaaaar, e ao contrário do primeiro, o segundo e terceiro terminam com ganchos de ficarmos loucos pela continuação. :D
    Muitos parabéns, ótima resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nuno! Que livro foi esse? Me prendeu desde o começo e fez com que eu me apegasse aos personagens como nunca antes havia acontecido!! A escrita do Scott é muito boa e recheada de sarcasmos e ironias, que me renderam muitas risadas! Logo menos vou ler os demais volumes lançados aqui no BR e aguardar ansiosamente os próximos títulos!

      Um forte abraço, meu amigo!

      Excluir
    2. É mesmo isso. :D

      Grande abraço!!

      Excluir
  2. Olá!
    Gostaria de ter curtido mais eesse livro. Adorei os personagens (principalmente o Mago Servidor, achei ele um vilão excelente e todo o mistério envolvendo sua ordem fantástico) mas não curti o estilo de narrativa. Achei que demorou muito para pegar no tranco :(
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - MEGA SORTEIO DE ANIVERSÁRIO! LANÇAMENTO STEPHEN KING + TIMOTHY ZAHN E RENATA VENTURA AUTOGRAFADOS!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro dá uma melhorada depois de uns 50%. No começo eu estranhei a escrita do Scott, mas depois comecei a me acostumar e aprendi a gostar de alguns pontos (pontos esse que me lembravam um pouco da escrita do Patrick Rothfuss).

      Um beijão, Thalita!!!!

      Excluir
    2. Olá Phelipe!
      Realmente, tb gostei mais dele do meio para o final. Ficou bem melhor depois de ter me situado na história. Mas não me animei de ler os próximos :(
      Bjs

      Excluir
  3. Oi Pompilio ^^
    Como eu já tinha comentado antes, a leitura não ta andando pra mim. Não sei se foi o hype muito grande ou se simplesmente não to achando nada de mais, mas o fato é que está difícil concluir o livro.
    Só que não vou desistir e vou descobrir o que acontece o fatídico capítulo 10. Quando terminar a leitura eu volto para dar meu veredito final! ;)
    Beijos

    www.perfectpick001.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhora muito depois do capítulo 10, Mari! Investe na leitura até o fim! HAHUAHAUAUHUAH

      Um beijão!

      Excluir