sábado, 18 de junho de 2016

RESENHA: ANJO DA NOITE - CAMINHO DAS SOMBRAS

Título: Caminho das Sombras
Série: Anjo da Noite #1

Páginas: 432
Autor (a): Brent Weeks
Editora: Arqueiro (2016)
Compre um exemplar: Amazon

Sinopse: Para Durzo Blint, matar é uma arte... e ele é o artista mais talentoso da cidade. Temido por muitos, Durzo é uma lenda viva com as mãos manchadas de sangue e nenhuma culpa pelas vítimas que deixa pelo caminho. Esse mundo sombrio também não é novidade para o jovem Azoth. Sobrevivendo entre becos sujos, ele aprendeu que a esperança é uma piada. Pelas regras das guildas, crianças são agredidas e surradas todos os dias. Tentar contestar essa realidade seria um risco alto demais. Mas quando a morte se torna questão de tempo para ele e seus amigos, Azoth se vê forçado a vencer o medo e agarrar a chance de virar um derramador, um assassino. Ele precisa se tornar discípulo de Durzo Blint. Para ser aceito, o garoto abandona sua antiga vida e abraça uma nova identidade. Ao se tornar Kylar Stern, ele aprenderá a transitar no mundo dos nobres, sobreviver às magias de seus inimigos e cultivar uma amizade muito especial: a da escuridão.

Com muitas críticas positivas, uma sinopse bem convincente e uma capa muito chamativa, Caminho das Sombras é mais um lançamento a ser resenhado aqui. A trilogia Anjo da Noite foi a obra de estreia do escritor Brent Weeks, que já ocupa o seu lugar ao lado de grandes nomes da fantasia épica contemporânea.

"— Nunca lute quando não puder vencer."

Azoth é só mais um menino infeliz que vive nas Tocas, o bairro mais pobre de Cenária. Ao lado de seus amigos Jarl e Menina-Boneca, Azoth faz parte de uma das inúmeras guildas de ladrões que é comandada pelo Sa'kagé, a organização "secreta" que comanda todas as atividades ilegais da cidade.

Como se a pobreza não fosse o suficiente, Azoth ainda precisa roubar uma quantia diária em moedas para pagar ao Punho (segundo em comando) da guilda, um rapaz sádico e psicopata chamado Rato. Caso o garoto não pague a quantia solicitada, Rato faz seu show: propõe que o garoto escolha entre a humilhação ou espancamento.

Cansado dos abusos, da fome e da pobreza, Azoth nutre um forte desejo de se tornar aprendiz do melhor e mais temido Derramador de Cenária, o lendário e enigmático Durzo Blint.

Durzo Blint, por Azurereilight.
Durzo é do tipo que não aceita aprendizes, mas decide abrir uma exceção para Azoth caso o garoto consiga executar uma tarefa da qual o Derramador o julga incapaz. Como já era de se esperar, o garoto falha, e com essa falha chegam as consequências. Essas consequências são suficientes para que Azoth execute sua tarefa e seja aceito por Durzo.

Ao se tornar aprendiz do Derramador, Azoth precisa mudar de identidade e passa a se chamar Kylar Stern e a ser reconhecido como um membro da baixa nobreza. É nesse momento que o garoto começa a aprender as artes do assassinato, sobrevivência, história, leitura, etiqueta e todo o necessário para ser um Derramador.

Kylar Stern, por Syku_Wolf.
É nesse momento de sua vida que Kylar conhecerá novas pessoas: Logan Gyre, Mama K, a família Drake e muitos outros personagens secundários.

É aí tudo muda e a história de verdade começa a acontecer!


Brent Weeks utilizou uma narrativa frenética em terceira pessoa, que alterna os pontos de vista entre personagens principais e secundários. As mudanças de ponto de vista acontecem entre e dentro dos capítulos do livro. Essas mudanças apresentam pouquíssimas vezes uma quebra no ritmo da narrativa, o que, a meu ver, foi uma grande sacada do escritor para dar aquele toque de mistério na obra.

Os personagens apresentados inicialmente são muito bem construídos e podemos notar o desenvolvimento/amadurecimento deles no decorrer a leitura. Prepare-se para muitas surpresas com todos os personagens principais e secundários! Os maiores destaques da obra foram Durzo Blint, Kylar Stern, Logan Gyre e Mama K.. Fique atento nesses personagens!

Brent Weeks criou dois sistemas de magia distintos que devem ser mais bem detalhados nos próximos livros: Talento e Vir. O primeiro sistema de magia envolve as sombras e é mais comum em Derramadores. O Vir é o estilo clássico de magia e pode ser usado por meisters, vürdmeisters, magos e bruxos.

Por falar em Derramadores, vamos conhecer um pouco mais sobre eles. Os Derramadores são muito mais do que simples assassinos. Os Derramadores possuem o conhecimento de abençoar um homem com o beijo da morte de maneiras curiosas, ora com venenos muito bem preparados, ora com assassinatos que, de tão bem executados, parecem ter sido feitos por um mero fantasma. Além de tudo isso, um Derramador só se torna Derramador após usar o seu Talento.

Brent optou por não expandir muito a criação do mundo onde o livro é ambientado, mas inseriu personagens de vários cantos de Midcyru na cidade de Cenária. Esse é outro ponto que deve mais explorado nos livros seguintes. Cenária nos lembra uma cidade medieval do período renascentista.

Além da narrativa frenética, personagens muito bem criados e desenvolvidos, uma boa ambientação em cenário medieval renascentista, um sistema de magia curioso e altos conflitos políticos, Caminho das Sombras é um livro repleto de reviravoltas. Quando eu digo repleto de reviravoltas, é justamente pelo motivo de que, a todo o momento, a história toma um rumo diferente.

Infelizmente a minha edição não estava das melhores. Do meio pra frente, encontrei muitas palavras erradas e não encontrei algumas palavras (sim, algumas frases estão com palavras faltando), mas isso não tira em nada o mérito da obra. No mais, a diagramação da Arqueiro está excelente como sempre. O livro tem mapa \o/!

Avaliação:


8 comentários:

  1. Wow, show de bola, parece ser o típico livro que eu gosto! Tentarei ler assim que voltar ao Brasil, já que a filinha de livros me esperando não tá pequena... haha

    Abraços, muito boa resenha!

    http://desbravandolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei a sua cara, Vagner. Narrativa frenética, ação que não acaba e muito sarcasmo! Você com certeza vai gostar!

      Um forte abraço!

      Excluir
  2. Estou como o Vagner, esse livro parece ser bem o meu género. :)
    Pena que aqui em Portugal ainda não foi publicado, mas fica registado.
    Muito boa opinião.
    Abraço Phelipe.

    http://noticiasdezallar.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nuno! Pena que ainda não foi publicado aí em Portugal. O livro é excelente, possui poucas falhas (só notei uma, juro) e é o típico livro que TODO fã de fantasia tem que ler!

      Um forte abraço, Nuno!

      Excluir
  3. Mais um livro para a minha lista de desejados. Me interessei pelo tema e adoro livro com reviravoltas! Quero muito conhecer a história de Azoth! Rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois que você conhecer Kylar, Azoth vai ser só um nome qualquer! HUAAHUAUHAUAH

      Abraços!

      Excluir
  4. Ótima resenha, Phelipe! Estou com ele aqui só esperando para ser lido. Preciso ler o quanto antes, aliás. Não curti muito a capa, mas a sinopse convenceu (e a sua resenha também).

    Beijos,
    Celly do Me Livrando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Celly!
      Cê tem que ler logo mesmo. A capa não é das melhores, concordo. Podiam ter feito um trabalho melhorzinho. Agora, o conteúdo é de tirar o fôlego! Que livro maravilhoso!

      Abraços, Celly!

      Excluir